×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 1917

Camaçari

Camaçari (54)

O subseção da Ordem dos Advogados em Camaçari emitiu nota em apoio ao advogado Thiago Santos Bianchi, que também é vice-presidente da subseção. Na carta, o órgão declara que ira “instaurar procedimentos visando resguardar a integridade física, bem como as prerrogativas do profissional”.

Thiago Bianchi prestou queixa no dia 26 de fevereiro a 18ª DT – Delegacia Territorial de Camaçari alegando ter recebido  ameaça de um atentado contra sua vida, depois que o  Supremo Tribunal de Justiça indeferiu o pedido do Município para suspender os efeitos da liminar, dada pelo TSE-BA, anulando a sessão da Câmara Municipal do dia 26 de dezembro de 2017, que permitiu autorização para a prefeitura contrair financiamento internacional na ordem de US$ 80 milhões de dólares;  criou duas secretarias no município, aumentou o desconto dos servidores públicos, reajustou o IPTU e impostos municipais.

Ainda de acordo com o advogado, assim que foi publicada a decisão em desfavor do Município, em uma determinada reunião um dos presentes sugeriu um atentado contra a vida dele como maneira de solucionar o caso, uma vez que ele era o autor da ação. Bianchi recebeu então um telefonema informando o conteúdo da referida conversa.

“Dessa forma, em virtude de motivação da sobredita ameaça decorrer do exercício profissional na condição de advogado, é que a Subseção de Camaçari se manifesta, invocando, precisamente da autoridade policial rigor no procedimento investigatório, com vistas a garantir que os responsáveis por tal ato criminoso sejam duramente penalizados”, reforçou a OAB de Camaçari. 

No que seria o último dia de atividades da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados da Bahia (Fafen-BA), a Justiça Federal concedeu uma liminar suspendendo seu fechamento nesta quinta-feira (31). O pedido foi feito pelo Sindicato das Indústrias de Produtos Químicos para Fins Industriais, Petroquímicas e de Resinas Sintéticas de Camaçari, Candeias e Dias D'Ávila (Sinpeq).

Na quarta (30), cerca de dois mil trabalhadores do Polo Industrial de Camaçari realizaram um ato contra o fechamento da fábrica. Eles se concentraram em frente à unidade de Insumos Básicos da Braskem e depois saíram em passeata até a Fafen.

Segundo informações do Correio, o juiz federal Fábio Roque da Silva Araújo, da 13ª Vara Cível da Seção Judiciária da Bahia, determina que a Petrobras "se abstenha de praticar quaisquer atos de hibernação ou paralisação da Fafen-BA que interrompam ou limitem o fornecimento de insumos ao Polo de Camaçari-BA. Se tais ações já tiverem sido iniciadas, deve a Petrobras restabelecer, imediatamente, as atividades das referidas Fábricas de Fertilizantes, até nova deliberação deste juízo".

Além disso, a decisão ordena que a estatal seja intimada com urgência, no prazo máximo de 48 horas, para que cumpra a decisão imediatamente. Se desobedecer a ordem judicial, a Petrobras terá que pagar multa diária de R$ 10 mil.

O prefeito de Camaçari, Antônio Elinaldo (DEM), desconversa quando o assunto é busca pela reeleição em 2020. Presente no cortejo da Lavagem do Bonfim nesta quinta-feira (17), o democrata afirma que está à disposição do seu grupo político.

"Reeleição é fruto de trabalho. Estou focado em fazer bom mandato, organizamos a casa. Quero fazer obras importantes. Fazendo tudo isso, vamos ouvir o grupo. O grupo querendo, eu sou soldado. Sempre [é uma vontade dele]. Se for vontade, serei candidato à reeleição", disse o gestor ao BNews.

Calúnias e difamações não são novidade na vida do candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL). O parlamentar, no entanto, vem sofrendo ataques sem precedentes nos últimos dias por conta da proximidade das eleições presidenciais. A campanha do seu opositor, Fernando Haddad (PT), criou cartilhas que direcionam os militantes do partido para embates com eleitores de Bolsonaro. Os petistas orientam seus militantes a mentir e a debater com “inteligência” para convencer eleitores indecisos ou converter simpatizantes de Bolsonaro ao lulupetismo. Os meios de ludibriar os eleitores são diversos. Em uma das cartilhas que está sendo distribuída entre a militância, os petistas admitem: “a nossa estratégia é atingir – o eleitor – pela emoção e pela simpatia”. Uma fonte do Terça Livre TV teve acesso ao drive do candidato do PT. Abaixo, os arquivos que estão sendo direcionados aos membros do partido. O PT pede que o militante minta para convencer o interlocutor. O partido também ensina formas de persuasão e abordagem. Diversos casos de violência durante a última semana foram atribuídos a eleitores de Bolsonaro sem qualquer comprovação ou fundamento. Um dos casos mais divulgados foi o assassinato de um capoeirista famoso na Bahia. O homem foi morto a facadas e a mídia associou o assassino ao candidato do PSL. Pouco tempo depois, o criminoso esclareceu em coletiva que não era eleitor de Bolsonaro e que o crime não teve motivação política. Outro caso associado a simpatizantes de Bolsonaro foi o de uma jovem que alegava ter sido atacada por três homens e marcada com um canivete. O desenho feito em sua pele seria de uma suástica. A mídia afirmou que os supostos agressores seriam apoiadores do capitão da reserva. A garota, porém, desistiu de fazer uma representação criminal do ocorrido. Diante de todas as artimanhas da campanha de Fernando Haddad, Jair Bolsonaro, ao falar comigo, demonstrou confiança e não parece se sentir ameaçado pelas mentiras do candidato de Lula.
A JMJ - Arembepe Empreendimentos SPE LTDA procurou o BNews para dar a própria versão a respeito da construção do Condomínio Luar de Arembepe, localizado no município de Camaçari (BA). Ambientalistas e políticos da região acusam a Prefeitura de dar licença em uma área de proteção ambiental permanente. A denúncia foi publicada no início de setembro. A obra será composta de 14 quadras, totalizando 164 frações ideais, numa área total do terreno de 93.498,00 m2. De acordo com a empresa, os procedimentos legais foram seguidos e a área é de propriedade privada. "Esse projeto, vale ressaltar, foi analisado e encontra-se totalmente aprovado perante a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente do Município de Camaçari", afirma, em nota enviada ao site e com as licenças em anexo. Segundo a JMJ, para viabilizar o empreendimento, "foi obtido o respectivo Alvará de Aprovação e Execução e todas as autorizações necessárias perante o Poder Público". "Ademais, essa área onde se concentra a Festa de Arembepe, todos os anos o Município de Camaçari solicita ao proprietário autorização para realização do principal evento de Arembepe, e o proprietário sempre fez a concessão, sem qualquer benefício ou remuneração. Esse fato supostamente deve estar levando os moradores da região de Arembepe acreditar e entender ser uma área pública", declara a empresa. No mês passado, o vereador Jackson (PT) informou ao BNews que ingressou com uma ação para barrar a construção. “O governo municipal liberou uma licença ambiental numa área de preservação permanente, onde nós temos uma lagoa, animais em extinção e tudo mais. Esse terreno foi alvo de polêmica no início do ano. Segundo a prefeitura, a área é particular. Mas a gente precisa saber realmente, porque tudo indica que a área é do município”, declarou, na ocasião. O titular da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), Genival Seixas, também afirmou na ocasião que o loteamento do terreno é legalizado. "Ele tem licenciamento ambiental. Passou por diversas instâncias de análise. É uma área de propriedade privada. Além disso, ele está fazendo uma doação de um pedaço da área para o município para que ocorram os eventos que lá já ocorriam".
A comunidade de Parafuso celebrou, nesta sexta-feira (07/09), o desfile cívico em comemoração à proclamação da independência do Brasil, que faz 196 anos, com as tradicionais fanfarras e a passagem das escolas da rede pública, que deram um show nas ruas da localidade. O prefeito Elinaldo Araújo esteve presente na festa e falou sobre a participação da comunidade no evento. “É uma prova da civilidade do nosso povo. Isso mostra o orgulho que o camaçariense tem de ser brasileiro”, comentou. A responsável pela abertura do desfile foi a Filarmônica 28 de setembro, juntamente com o Tiro de Guerra, que deu passagem para a primeira escola a se apresentar, a Escola Eustáquio Alves Santana, acompanhada da Fanfarra Estudantil de Vila de Abrantes (FANESVA). A moradora de Parafuso, Adriele de Assis, veio com a família para prestigiar o desfile e matar a saudade. “Eu desfilava pela FANPOP, agora estou aqui na arquibancada e posso dizer que o desfile está cada vez melhor”, falou. Para este ano, o tema central do desfile foi: “Nossa terra tem autores, tem poetas e cantores, tem gentes que buscam a paz, tem riquezas naturais, indústrias e muito mais. Minha Camaçari, 260 anos: nossa gente quer mais vida, nossas vidas mais amores”. O tema buscou homenagear os artistas locais. Além da Escola Eustáquio, participaram do desfile a Escola Comunitária de Parafuso, o Centro Educacional Hidelbrando Lima Filho e a Escola Conceição de Maria. As fanfarras também estiveram presentes com a Fanfarra Estudantil de Parafuso (FANESP), Fanfarra Popular de Parafuso (FANPOP) e a Fanfarra Estudantil de Camaçari (FANESC). Os grupos culturais Boi Janeiro e Resgate e o projeto Pratique Boxe também abrilhantaram a festa em Parafuso. De acordo com a Seduc, o trabalho desenvolvido para os desfiles cívicos fazem parte das ações de leitura e afirmação de identidade, pautada nas narrativas e histórias de vida, realizadas nos espaços escolares, na cultura, nos artistas da terra e movimentos culturais do entorno e da comunidade escolar. Realizado pela Prefeitura, o desfile é organizado pela Secretaria de Educação (Seduc), com o apoio da Coordenação de Eventos e diversas secretarias municipais. Secretários municipais, vereadores e comandantes militares prestigiaram o evento.
A população de Camaçari encheu a Rua das Flores, na manhã desta sexta-feira (7/9), para acompanhar o tradicional desfile cívico de 7 de setembro do bairro da Gleba E. O evento abre os festejos que celebram os 196 anos da Independência do Brasil, em Camaçari. Cerca de 1.500 alunos da rede pública e particular do município participaram do desfile que teve como tema central, “Nossa terra tem autores, tem poetas e cantores, tem gentes que buscam a paz, tem riquezas naturais, indústrias e muito mais. Minha Camaçari, 260 anos: nossa gente quer mais vida, nossas vidas mais amores”. O evento começou com o hasteamento das bandeiras do Brasil, da Bahia e de Camaçari, ao som dos hinos Nacional e da Independência, que foram entoados pela Filarmônica 28 de Setembro. "Hoje estamos comemorando uma data muito importante para a história do nosso país. Dia de festejar a Independência do Brasil, celebrar a democracia”, destacou o prefeito Elinaldo Araújo. As comunidades escolares apresentaram um rico trabalho que envolveu estudo e pesquisa, dedicação e união, tendo como mote as diversas dimensões apresentadas nas páginas dos livros, canções, narrativas, memórias, história de vida, relatos, e que envolve a leitura e cultura. Entre uma escola e outra, o público presente cantou e se encantou com as apresentações da Banda Municipal de Camaçari (Bamuca), da Fanfarra Estudantil de Vila de Abrantes (FANESVA) e da Fanfarra Estudantil de Camaçari (FANESC), dos grupos culturais Espermacete e Boi Reisado e dos grupos de percussão Som do Timbal, Batuquere e Levada do Saber. Escoteiros Capuamy, Desbravadores e a Defesa Civil também participaram do desfile. "Sempre participo das comemorações do 7 de Setembro aqui na Gleba E, e esse ano me surpreendi com a organização e tranquilidade", ressaltou Juranice Santos, 49 anos, que assistiu ao evento acompanhada do filho Jadielson Santos e dos netos. Realizado pela Prefeitura, o desfile é organizado pela Secretaria de Educação (Seduc), com o apoio da Coordenação de Eventos e diversas secretarias municipais. Secretários municipais, vereadores e comandantes militares prestigiaram o evento. Escolas Participaram do desfile, as escolas municipais Anísio Teixeira, Experimental Professora Marina Tavares Cardoso, CIEI da Gleba E, Prof.ª Ilda Leal Ulm da Silva Caic, Caic Especial, Sônia Regina, Neuza Menezes Barreto, Parque Verde, além das unidades da rede particular de ensino, Centro Educacional Carpe Diem e o Educacional Sistema Master. A partir das 15h, as comemorações da Independência do Brasil continuam com desfile na localidade de Parafuso.
A Prefeitura de Camaçari, acatando as sugestões da Mesa Permanente de Negociação (MPN), fórum de discussão entre representantes da administração municipal e dos sindicatos dos Professores e Professoras da Rede Pública Municipal de Camaçari (Sispec) e dos Servidores Públicos do Município de Camaçari (Sindsec), decidiu conceder uma série de benefícios para o funcionalismo, atendendo algumas reivindicações históricas, com destaque para o pagamento em até quatro parcelas de uma série de retroativos dos anos de 2012 até 2017, referentes às mudanças de letra, nível, aperfeiçoamento da carreira, entre outros. Para tanto, será investido cerca de R$ 10 milhões este ano com o atendimento das demandas dos servidores. Camaçari ainda sofre os reflexos da crise econômica com frustração de arrecadação, embora os gastos com a folha de pessoal aumentem numa constante. A prefeitura já atingiu o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal, com o comprometimento de 51,3% da Receita Corrente Líquida (RCL) com a folha salarial dos servidores. Isso impede a concessão de aumento salarial linear nesse momento, estando previsto o início de discussões para janeiro de 2019. Ficou acordado também que a prefeitura continuará pagando mensalmente as pecúnias e ampliou o valor para R$ 300 mil; reajustará em 11% o auxílio-alimentação, que passará para o valor de R$ 20, por dia trabalhado; o conceito de “zona rural”, para pagamento de gratificação, será modificado para “difícil acesso” e estendido a um número maior de servidores; e haverá a unificação dos fatores do cálculo de horas excedentes, que antes era num percentual de 3,7% passando para 4,3%, para os profissionais do Ensino Fundamental I. A administração vai criar um link para que os servidores atualizem os endereços para ajustar o pagamento das tarifas do transporte, evitando distorções com relação ao valor do pago. O prefeito Elinaldo Araújo reiterou o esforço de sua equipe para atender as demandas dos servidores dentro da realidade financeira do município, e continua trabalhando dentro da proposta de otimizar gastos e economizar recursos públicos visando a melhor utilização para a melhoria da qualidade de vida da população de Camaçari.
Para ver na prática como funciona o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), considerando a agricultura familiar, uma comitiva veio até Camaçari, com representantes dos países africanos Senegal e Serra Leoa, da Organização das Nações Unidas (ONU) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). A visita ocorreu na quarta-feira (29/8) em uma propriedade rural na localidade de Rancho Alegre, em Arembepe, e seguiu para o Centro Integrado de Educação Infantil (CIEI) do Caminho do Mar. Intermediados pela ONU e FNDE, os representantes dos países vieram para conhecer o PNAE a partir da experiência exitosa de Camaçari, para que possam desenvolver o programa nos países de origem. Essa foi a oportunidade para o grupo tirar todas as dúvidas desde as formas de plantio dos alimentos, recurso, formação de profissionais, até o armazenamento e preparo dos alimentos para chegarem às crianças, já que inicialmente aprenderam sobre o programa na teoria. A secretária de Educação, Neurilene Martins, lembrou o trabalho realizado pela prefeitura para avançar na compra de produtos da agricultura familiar, que este ano deve chegar a 60% da verba do PNAE, o que equivale ao dobro do que é obrigado por lei. “Construímos uma compreensão que ao ampliar a oferta de produtos oriundos da agricultura familiar, nós estamos qualificando a alimentação das nossas crianças. Através das trocas de experiência, esta também foi uma oportunidade para a gente refletir no que pode melhorar”. O roteiro começou na propriedade de Francisco Dantas de Araújo, 71 anos, que vende para o PNAE, através da Associação Agrícola do Rancho Alegre. O agricultor familiar estava muito feliz em receber a comitiva e lembrou o apoio que recebe da Prefeitura de Camaçari para conseguir participar dos programas municipais, estaduais e federais. “Antes eu só vendia nas feiras, depois o governo passou a nos dar essas oportunidades. Aqui, a gente recebe orientação e todo apoio técnico”. O ministro da Educação do Senegal, Serigne Mbaybe Thiam, veio conferir de perto e tirar todas as dúvidas sobre o PNAE. “Viemos para conhecer a experiência do Brasil, na matéria da alimentação escolar. Durante essa visita, ficamos muito impressionados pelo modelo brasileiro e mais precisamente pelo programa que vimos nesse município. As informações que recebemos vão nos permitir implementar um programa em nossos países, dentro de uma visão sustentável. O que mais nos impressionou foi a relação construída aqui entre a agricultura familiar e a alimentação escolar”. A Secretaria de Desenvolvimento da Agricultura e Pesca (Sedap) trabalha em parceria com a de Educação (Seduc) nessa ação. O titular da pasta, Antônio Falcão, falou sobre a alegria do momento. “Eles vieram porque viram que estamos fazendo esse trabalho de excelência, nas visitas itinerantes com toda orientação técnica e até fornecendo transporte. É ver que estamos colhendo bons frutos”. “Queremos mostrar para as delegações como é que os pequenos agricultores têm a possibilidade de melhorar o nível de vida deles, a segurança alimentar, fornecendo os alimentos que eles produzem para a escola e outros fins. Eles vieram aprender aqui para ver como conseguem desenvolver os programas e políticas nos países deles”, afirmou o vice-diretor do Centro de Excelência Contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos da ONU, Peter Rodrigues. O técnico da Coordenação de Segurança Alimentar e Nutricional (COSAN) do FNDE, Olavo Neto, falou da impressão que teve na visita. “Surpreendeu nossas expectativas. É bem interessante porque estamos vendo o alimento, que o Sr. Francisco produz, e que chega à escola para os nossos estudantes. A nossa coordenação busca essas ações positivas mesmo, de mostrar o quanto o programa consegue mudar as vidas, realidades, fomentar a agricultura e empoderar esses agricultores. E o município de Camaçari tem comprado da agricultura familiar, que é algo importante”.
A campanha de vacinação contra o Sarampo e a Poliomielite, com foco em crianças de um a cinco anos, termina neste sábado (1°/09), com um novo Dia D de intensificação vacinal nas localidades de Arembepe, Vila de Abrantes, Gleba E e Jardim Limoeiro, das 8h às 16h. A vacinação acontecerá em quatro pontos fixos e de forma volante, onde os agentes de saúde visitarão os moradores mais distantes dessas localidades com a vacinação de porta em porta. A vacina nos pontos fixos será na Unidade Básica de Saúde de Arembepe, Vila de Abrantes e Gleba E. No Jardim Limoeiro, será durante uma feira de saúde que acontecerá próximo aos conjuntos habitacionais Minha Casa, Minha Vida. Diretora da Vigilância à Saúde, Fátima Guirra explica que este novo Dia D acontecerá nestas localidades devido a baixa participação da população durante a campanha. “É importante que todos participem”, frisa a diretora. Como forma de ampliar o alcance da vacina, a Secretária de Saúde, em parceria com a Secretaria de Educação, através do Saúde na Escola, vacinará, até a próxima quinta-feira (6/09), mil crianças das creches públicas de Camaçari.

Tela Noticia acima de tudo, representa jornalismo com seriedade em busca da verdade por trás dos fatos!

Lives Facebook

GALERIA FATO VERDADE