Tela Noticias

Sydney suspende toque de recolher, mas confinamento continua após quase 3 meses

sydney-suspende-toque-de-recolher,-mas-confinamento-continua-apos-quase-3-meses


Maioria dos habitantes de Nova Gales do Sul só pode sair de casa para comprar comida, fazer exercícios ou ir ao médico. Escolas, bares, restaurantes e escritórios estão fechados desde junho. Australianos correm ao longo do porto de Sydney, em 13 de setembro de 2021, após autoridades relaxarem algumas restrições impostas devido à pandemia de Covid-19 no estado de Nova Gales do Sul
Saeed Khan/AFP
As autoridades de Sydney, a maior cidade da Austrália, suspenderam nesta quarta-feira (15) o toque de recolher noturno das 21h às 5h decretado em áreas onde ocorreram surtos ativos de Covid-19.
A medida foi tomada devido à estabilização das infecções e ao aumento da vacinação e dá esperança aos habitantes de Sydney e região que o confinamento, que já dura quase três meses, possa acabar em breve.
A líder do estado de Nova Gales do Sul, Gladys Berejiklian, Berejiklian, afirmou que houve “uma estabilização nos últimos dias”, mas pediu à população que continuem a cumprir a ordem de permanecer em casa.
A maioria dos moradores do estado só pode sair de casa para comprar comida, fazer exercícios ou procurar tratamento médico. Escolas, bares, restaurantes e escritórios estão fechados desde o final de junho, e a população não pode ir a uma distância maior que 5 km de suas casas.
Berejiklian garantiu que a maioria das restrições terminará quando 70% dos residentes forem vacinados, algo que as autoridades esperam alcançar em meados de outubro. Atualmente, 80% dos habitantes tomaram pelo menos a primeira dose.
Durante grande parte da pandemia, a Austrália conseguiu controlar a transmissão do coronavírus, até mesmo erradicá-lo, fechando suas fronteiras e agindo rapidamente em caso de algum surto. No entanto, desde junho, luta contra vários surtos ligados à variante Delta, mais contagiosa.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *