Por voos maiores: em grande fase no Brasileirão, América visita o Juventude

por-voos-maiores:-em-grande-fase-no-brasileirao,-america-visita-o-juventude
Embalado por uma invencibilidade de sete jogos, o América visita o Juventude às 21h deste sábado (9), no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, e quer estender a ótima fase que vive na Série A do Campeonato Brasileiro. Neste momento, o Coelho ocupa a 10ª posição na tabela, com 30 pontos – sete a mais que o Grêmio (17°), primeiro clube na zona de rebaixamento.
 
 
Se vencer o time gaúcho neste sábado, o clube mineiro chegará aos 33 pontos e pode alcançar até a 8ª posição. Para isso, teria de contar com tropeços de Fluminense (9°, com 32) e Internacional (8°, com 33). Eles enfrentam, respectivamente, Atlético-GO (em casa) e Chapecoense (em casa) nesta rodada.

O torcedor americano não sabe o que é derrota desde 23 de agosto, quando o Alviverde foi batido por 2 a 0 pelo RB Bragantino no Independência, em Belo Horizonte. De lá para cá, a equipe superou Ceará, Athletico-PR e Cuiabá, todos por 2 a 0, além do Palmeiras, por 2 a 1, e empatou com os gigantes Corinthians (1 a 1), São Paulo (0 a 0) e Flamengo (1 a 1).

Contas pela permanência e por ‘algo a mais’

Com a vitória diante do Palmeiras na quarta-feira (6), de acordo com o Departamento de Matemática da UFMG, o América passou a ter mais chances de ir à Libertadores de 2022 do que ser rebaixado à Série B.
Segundo os matemáticos, o Coelho tem 11,5% de chances de disputar a próxima Copa Libertadores da América. Em contrapartida, ainda de acordo com os cálculos da instituição, o América tem apenas 7,9% de probabilidades de cair à Série B do Campeonato Brasileiro.
Nas contas da Federal, uma equipe que chegar aos 58 pontos terá 98,4% de chances de jogar a Libertadores em 2022. Para atingir esta marca, o Coelho precisaria somar outros 28 pontos (de 42 possíveis) – algo como nove vitórias e um empate nos 14 jogos restantes. 
 
 
O clube mineiro, no entanto, tem a permanência na elite do futebol nacional como principal objetivo na temporada. A 14 jogos do fim da Série A, o time de Vagner Mancini se vê a cinco vitórias de alcançar os 45 pontos – marca considerada como garantia de manutenção na Primeira Divisão.

Se a Libertadores e o rebaixamento parecem realidades menos prováveis, a Copa Sul-Americana de 2022 se apresenta como uma possibilidade cada vez mais real. De acordo com a UFMG, o América é o quarto time com mais chances de disputar a competição internacional, com 50,6%.
Apenas Internacional (51,7%), Atlético-GO (52,3%) e Fluminense (54,4%) são candidatos mais prováveis. Ainda neste sentido, com um possível G9 do Brasileirão, há a possibilidade de que até o 15° colocado conquiste vaga na próxima edição da Sul-Americana – o que torna o desejo alviverde ainda mais plausível.

Momento do rival

Próximo rival do América na Série A do Campeonato Brasileiro, o Juventude vive fase oscilante e venceu apenas dois dos últimos dez jogos que disputou. A equipe gaúcha, assim como o Coelho, tem a permanência na elite do futebol nacional como principal meta em 2021.
Neste período, o Ju só superou RB Bragantino (2 a 1) e Santos (3 a 0). Houve empates com Fortaleza, São Paulo, Fluminense, Corinthians e Palmeiras – todos por 1 a 1. Além disso, derrotas para Cuiabá (2 a 1), Ahletico-PR (2 a 1) e Sport (3 a 1).
A derrota para o time pernambucano, inclusive, ocorreu na última rodada da Série A, na quarta-feira (6). José Welison, Mikael e Chico marcaram para o Leão da Ilha, enquanto Paulinho Bóia descontou para o Juventude.
 
 
O duelo contra o América, no entanto, tem importância crucial para o time gaúcho. Na 15ª posição, com 27 pontos, o Ju só depende de uma vitória dentro de casa para alcançar os mesmos 30 pontos do Coelho, que ocupa a 10ª colocação. Por este motivo, o jogo terá ainda mais ‘cara’ de confronto direto no Alfredo Jaconi.

No 1° turno, as equipes empataram em 1 a 1 na estreia do técnico Vagner Mancini no clube mineiro. Na ocasião, o atacante Matheus Peixoto – que já deixou o Juventude – abriu o placar aos 36min da primeira etapa, mas viu Juninho Valoura, de pênalti, igualar aos 40min do segundo tempo. 

O primeiro duelo entre os times no Brasileirão foi bastante equilibrado. O Coelho teve pequena superioridade em finalizações (12 a 8) e na posse de bola (54% a 46%), mas encontrou dificuldades para criar boas ocasiões de gol.

Baixas e dúvidas

O Ju tem duas dúvidas para o confronto. Na zaga, a dúvida está em quem será o companheiro de Vitor Mendes: Quintero ou Rafael Forster. Por sua vez, o atacante Ricardo Bueno, em fase final de recuperação de uma lesão muscular, pode pintar na vaga de Roberson.

O América tem três baixas e uma dúvida para o confronto. O lateral-direito Eduardo segue em tratamento de um tumor ósseo na tíbia. Seu companheiro de posição, Patric – autor de golaço na vitória sobre o Palmeiras -, está indisponível por ter recebido o terceiro cartão amarelo. Diego Ferreira surge como opção mais provável para a função.
 
 
 
Quem também está fora é o atacante colombiano Orlando Berrío, que acusou um edema no joelho esquerdo e passa por tratamento. Não há prazo de retorno do atleta aos gramados. 
Por sua vez, o atacante argentino Mauro Zárate é nome incerto na escalação do Coelho. Com dores na coxa direita, o experiente atleta precisou ser substituído no segundo tempo da vitória sobre o Verdão, na quarta-feira (6). Ainda assim, conforme apuração do Esporte News Mundo, ele viajou com a delegação para o Sul do país.

Juventude

Douglas; Michel Macedo, Vitor Mendes, Quintero (Rafael Forster) e William Matheus; Dawhan, Jadson e Guilherme Castilho; Wescley, Paulinho Boia e Roberson (Ricardo Bueno).
Técnico: Marquinhos Santos

América

Matheus Cavichioli; Diego Ferreira, Eduardo Bauermann, Ricardo Silva e Marlon; Lucas Kal, Juninho e Alê; Ademir, Felipe Azevedo (Zárate) e Fabrício Daniel.
Técnico: Vagner Mancini
Motivo: 25ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro
Data e horário: sábado, 9 de outubro de 2021, às 21h
Local: Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul
Árbitro: Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ)
Assistentes: Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha (RJ) e Luiz Cláudio Regazone (RJ)
VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ)
Transmissão: Premiere

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *