Efeitos do BRT no canteiro central da avenida Getúlio Vargas

efeitos-do-brt-no-canteiro-central-da-avenida-getulio-vargas

O último “censo arbóreo” na avenida Getúlio Vargas foi feito pela Prisma, a empresa que fez os primeiros viadutos e o BRT. Somente  de espécimes de Ipês amarelos’ ela contabilizou no relatório  208 vivendo no canteiro central, formando o cenário da grande Alameda da avenida(foto de 2013)  Foram eles os mais atingidos com a instalação das estações de passageiros ao longo dessa avenida. Além das estações, os cruzamentos também demandaram a derrubada de arvores. Sibipirunas (Caesalpina pluviosa) , Oitis (Licania tomentosa) assim como  os famosos flamboyants (Delonix regia) celebrados no poema do feirense Dival Pitombo . Estima-se que mesmo recuando do projeto original, que praticamente destruiria o canteiro central, quase 200 árvores foram retiradas (a foto é de 2013). Quem caminhar ao longo dessa extensa avenida pode notar os “vazios” existentes no canteiro. Talvez seja o momento do comércio daquela avenida, liderado pelos CDLs e Associações, realizar um mutirão para replantio de árvores novas na maior alameda urbana da Bahia.E ganhar descontos no IPTU.

Related Articles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.