Obras no HGC geram superlotação em unidades municipais de urgência e emergência Featured

29 Mai 2019
14 times

Mesmo com todas as cinco unidades de atendimento emergencial do município – UPA Gleba A, UPA Pediátrica, UPA Arembepe, PA Dr. Artur Sampaio e PA Monte Gordo – trabalhando com equipes completas, 24h por dia, tem ocorrido, nas últimas semanas, a constatação de superlotações. A Prefeitura de Camaçari, por meio da Secretaria de Saúde (Sesau), vem esclarecer ao público o motivo do recente aumento da demanda, que ocorre em virtude do bloqueio de leitos do Hospital Geral de Camaçari (HGC), de responsabilidade do Governo do Estado.

A deficiência da unidade estadual em prestar atendimento à população vem resultando num aumento progressivo das buscar pelos serviços de urgência e emergência ofertados pelo município. No entanto, com o início da reforma do HGC e consequente interdição de parte dos já poucos leitos existentes na unidade, a situação se agravou.

Antes do Governo do Estado interditar parte dos leitos do HGC, eram atendidos em média, nas cinco unidades de urgência e emergência de Camaçari, 600 pacientes por dia. Atualmente, estão sendo atendidos mais de 1.000 pacientes diariamente.

Transferências – Além da superlotação das unidades, o que prejudica o atendimento à população, a interdição dos leitos do HGC também está provocando outro grave problema. Pacientes que deveriam permanecer internados na UPA por até 24h, enquanto aguardam uma transferência para o HGC ou outro hospital estadual, estão há mais de 20 dias nas unidades.

Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.

Tela Noticia acima de tudo, representa jornalismo com seriedade em busca da verdade por trás dos fatos!

Lives Facebook

GALERIA FATO VERDADE