Polícia

Polícia (281)

O número de mortes em consequência da explosão em uma casa do Complexo do Alemão, em Ramos, zona norte do Rio, subiu para três. Jânio Pereira da Costa, que estava internado no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, morreu na noite de ontem (1º).

Wallace da Rocha Lourenço, Clébio Serzedelo Morais de Abreu e Murilo Fernandes da Silva permanecem em estado grave na mesma unidade. Ontem já tinha sido confirmada a morte de Fábio Daniel Diomedes Ferreira. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, ele chegou morto ao hospital.

No Hospital Salgado Filho, no Méier, zona norte do Rio, outras três vítimas da explosão seguem internadas com quadro grave de saúde. Ontem também foi confirmada a morte de uma pessoa que foi levada para a mesma unidade. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) não informou os nomes dos pacientes, mas acrescentou que outras vítimas tinham sido atendidas na UPA do Alemão e já foram liberadas.

Investigação

A explosão que ocorreu na noite do dia 31 está sendo investigada pela 22ª DP (Penha). Segundo o Corpo de Bombeiros, o chamado para o atendimento foi registrado às 22h. Na chegada da equipe não havia mais incêndio e os bombeiros começaram a transportar as vítimas para o Getúlio Vargas. Equipes da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) foram acionadas naquela noite para atender uma ocorrência de explosão.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Um homem esfaqueou e feriu cinco pessoas na casa de um rabino, ontem (28) à noite, na cidade de Monsey, a cerca de 50 quilômetros ao norte de Nova York.
 
O incidente ocorreu durante uma celebração da festa religiosa Hanukkah. Os feridos foram levados para o hospital. Segundo a polícia, o suspeito foi capturado duas horas mais tarde em Nova York.
 
O governador Andrew Cuomo condenou o atentado e determinou que o caso seja investigado por uma força-tarefa dedicada a crimes de ódio.
 
Desde sexta-feira (27), a polícia de Nova York tinha reforçado a vigilância em bairros judaicos após uma série de ataques antissemitas na localidade.
 
* Com informações da NHK, emissora pública de televisão do Japão

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

A apreensão de cocaína pela Polícia Federal (PF) mais que dobrou entre janeiro de 2016 e novembro de 2019, passando de 39 toneladas para 98,4 toneladas, um acréscimo de quase 150% em menos de quatro anos.

O resultado, que não é definitivo, foi divulgado hoje (12) durante balanço das ações realizadas pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública ao longo deste ano.

Os dados apresentados pelo diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, monstram que o volume da droga apreendido vem crescendo gradualmente ano após ano.

Em 2016, só a PF tirou de circulação 39 toneladas de cocaína. Em 2017, o volume atingiu 46 toneladas. Em 2018, pouco mais de 73 toneladas foram apreendidas.

Até o início de dezembro deste ano, o resultado já superava as 98,4 toneladas. A expectativa de Valeixo é que, até o fim do mês, o total supere as 100 toneladas.

“Isso demonstra acréscimo, em razão do perfil de trabalho que vem sendo desenvolvido pela unidade especializada no combate internacional ao tráfico de drogas”, afirmou o diretor-geral.

O resultado vai na contramão da apreensão de maconha pela Polícia Federal. Após um salto em 2017, quando foram confiscadas quase 326 toneladas da erva, o volume apreendido passou a cair: foram 251 toneladas em 2018 e 223 toneladas em 2019.

A queda pode ser explicada pelo maior número de pés de maconha localizados e destruídos por policiais federais, cerca de 3,4 mil toneladas. O número,  segundo Valeixo, representa um recorde e supera a soma dos resultados registrados em 2017 (1,01 tonelada) e em 2018 (1,45 tonelada).

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também registrou aumento de 26% na apreensão de cocaína durante os últimos 11 meses, em comparação ao total do ano passado, totalizando 23 toneladas apreendidas apenas nas rodovias federais.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

A apreensão de cocaína pela Polícia Federal (PF) mais que dobrou entre janeiro de 2016 e novembro de 2019, passando de 39 toneladas para 98,4 toneladas, um acréscimo de quase 150% em menos de quatro anos.

O resultado, que não é definitivo, foi divulgado hoje (12) durante balanço das ações realizadas pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública ao longo deste ano.

Os dados apresentados pelo diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, monstram que o volume da droga apreendido vem crescendo gradualmente ano após ano.

Em 2016, só a PF tirou de circulação 39 toneladas de cocaína. Em 2017, o volume atingiu 46 toneladas. Em 2018, pouco mais de 73 toneladas foram apreendidas.

Até o início de dezembro deste ano, o resultado já superava as 98,4 toneladas. A expectativa de Valeixo é que, até o fim do mês, o total supere as 100 toneladas.

“Isso demonstra acréscimo, em razão do perfil de trabalho que vem sendo desenvolvido pela unidade especializada no combate internacional ao tráfico de drogas”, afirmou o diretor-geral.

O resultado vai na contramão da apreensão de maconha pela Polícia Federal. Após um salto em 2017, quando foram confiscadas quase 326 toneladas da erva, o volume apreendido passou a cair: foram 251 toneladas em 2018 e 223 toneladas em 2019.

A queda pode ser explicada pelo maior número de pés de maconha localizados e destruídos por policiais federais, cerca de 3,4 mil toneladas. O número,  segundo Valeixo, representa um recorde e supera a soma dos resultados registrados em 2017 (1,01 tonelada) e em 2018 (1,45 tonelada).

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também registrou aumento de 26% na apreensão de cocaína durante os últimos 11 meses, em comparação ao total do ano passado, totalizando 23 toneladas apreendidas apenas nas rodovias federais.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Uma mulher de 37 anos perdeu um dedo ao tentar pegar uma carteira que estava no chão. O objeto explodiu no momento em que houve contato físico com a vítima. O caso aconteceu na noite da última sexta-feira (6), em Curitiba. 

De acordo com polícia, as investigações devem indicar se a carteira foi colocada intencionalmente no local. A vítima, que teve ferimentos em outras partes do corpo, foi encaminhada ao Hospital Cajuru, onde permanece internada.

O vendedor Robson Lisboa, que trabalha em uma loja de lembranças em frente à região onde aconteceu a explosão, foi o primeiro a socorrer a mulher. Segundo ele, a vítima apareceu ferida e com um dos dedos pela metade. O local foi inspecionado por uma equipe antibombas da polícia.

FONTE: BNEWS

Três lojas foram arrombadas nos bairros da Avenida Sete e Pituba, na madrugada desta segunda-feira (2). 
Segunda o Centro Integrado de Comunicações da Secretaria da Segurança Pública (CICOM), por volta das 4h50, a loja de eletroeletrônicos Ricardo Eletro, na Avenida Sete, em frete ao Relógio de São Pedro, teve a porta de ferro que dá acesso a loja parcialmente erguida por suspeitos, mas não foi informado se os acusados conseguiram subtrair objetos do estabelecimento. 

Ainda na Avenida Sete, por volta das 5h50, na Praça da Piedade, outra loja de eletrodomésticos a Insinuante, também foi arrombada. Os objetos levados não foram revelados.  

Policiais militares chegaram aos locais e além de fazer o isolamento da área, orientaram os funcionários a prestarem queixa na 1ª delegacia dos Barris.

Já na Pituba, na Avenida Manoel Dias, às 5h50 a loja Diassis Calçados também foi violada e itens furtados da loja. Policias militares chegaram no momento do crime e prenderam um dos suspeitos. Ele foi conduzido para Central de Flagrantes Polícia Civil da Bahia. O valor do prejuízo não foi revelado.

FONTE: BNEWS

A Polícia Federal cumpre na manhã desta sexta-feira (29) mandados de busca e apreensão em dois escritórios de advocacia de investigados, em São Paulo e Brasília, na segunda fase da Operação Appius. A primeira foi deflagrada no dia 7 de novembro. A ação apura crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, com base em informações obtidas a partir da colaboração premiada do ex-ministro Antonio Palocci Filho.

“Em observância à lei e às condições estabelecidas pela Justiça, as medidas de hoje estão sendo cumpridas com a cautela devida, com acompanhamento de um representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), e são movidas pelo interesse público de pleno esclarecimento dos graves fatos sob apuração na citada operação”, diz a PF.

De acordo com a PF, as diligências nos dois escritórios de advocacia foram autorizadas pela Justiça Federal em São Paulo, diante de “circunstâncias atípicas verificadas durante o cumprimento de outras medidas investigativas, como por exemplo a ausência de computadores na(s) residência(s) do(s) advogado(s) investigado(s), embora ali houvesse impressoras, cabos de rede e de energia e monitores, além da formatação de celulares com apagamento de dados e de outros fatos que denotaram possíveis ações de ocultação de elementos relevantes à apuração”.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Um suspeito de assalto foi morto a tiros na Avenida Paralela, em Salvador, na noite desta quarta-feira (20). De acordo a Polícia Civil, ele havia roubado um carro no bairro de Colinas de Pituaçu, com um comparsa. Durante a fuga, a dupla foi supreendida por tiros que partiram de outro automóvel que passava pelo local no momento. Não há informações sobre o autor dos disparos que fugiu. 

Ainda segundo a polícia, os suspeitos perderam o controle do veículo e bateram no canteiro. Um dos suspeitos foi baleado e morreu no local. O outro conseguiu fugir.

FONTE: BNEWS

quipes da 52ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Lauro de Freitas) alcançaram uma dupla de suspeitos, após assaltarem uma picape modelo S10, cor cinza, no Setor C, em Mussurunga, na manhã desta quarta-feira (20). A prisão em flagrante aconteceu na Avenida Paralela, na altura da entrada de Pituaçu, sentido centro. 

No momento do crime, a vítima estava com uma criança no veículo. 

Um homem fugiu, o outro foi rendido pelos policiais e será conduzido para a Delegacia de Repressão a Furto e Roubo de Veículos, na Avenida ACM. 

*Com informações do repórter Marcelo Castro

FONTE: BNEWS

Quatorze assassinatos foram registrados pela Polícia Civil, em Salvador e na Região Metropolitana (RMS), entre sexta-feira (15) e domingo (17), feriadão prolongado da Proclamação da República. De acordo com o boletim de ocorrência da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), outras sete pessoas foram vítimas de tentativas de homicídio, contabilizando 21 ocorrências de crimes violentos nas regiões. 

Entre as vítimas fatais estão três mulheres, uma criança e um adolescente. A maioria das vítimas, 16, são do sexo masculino.

Em Salvador os casos mortes violentas aconteceram nos bairros de Uruguai, Marechal Rondon, Pirajá, Lobato, Mata Escura, São Cristóvão e Jardim Nova Esperança.  Nas cidades vizinhas os crimes ocorreram em Dias D’Ávila, Camaçari, Monte Gordo, Simões Filho e Mata de São João. As ocorrências tentadas foram registradas em Marechal Rondon, Rio Sena, Pirajá e Garcia. 

O feriadão foi marcado pela morte de uma criança de 9 anos (E.V.S.A). A menor acabou sendo morta por uma bala perdida no bairro de Marechal Rondon no último sábado (16), além dela outras três pessoas foram baleadas em tarde de terror no bairro, após uma discussão entre dois homens durante uma festa de rua.

Os crimes serão investigados pelas delegacias territoriais e pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

Vítimas fatais: José Mariano de Jesus (25); Larissa Conceição Alves dos Santos (21); Eliete das Neves (44); E.V.S.A (9); Luis Cláudio Assis Santos Júnior (34); Gabriel Oliveira dos Santos (19); S.P.DE.J (17); Bruno Oliveira Farias (20); Victor Hugo Freitas do Nascimento Nobre (19); Cinco homens de identidade ignorada 

Ocorrências tentadas: A.S.DA S.J. (16); Helio Santos Júnior (20); Wailson Souza Santos (29); Cláudio Souza Santos (26); Graziela Oliveira de Carvalho Souza (30); Um homem e uma mulher de identidade ignorada.

FONTE: BNEWS

Tela Noticia acima de tudo, representa jornalismo com seriedade em busca da verdade por trás dos fatos!

Lives Facebook

GALERIA FATO VERDADE