Esportes

Esportes (294)

O Brasil derrotou o Uruguai por 3 a 1 na madrugada desta quinta (23) em jogo válido pela segunda rodada do grupo B do Torneio Pré-Olímpico de futebol masculino disputado no estádio Hernán Ramírez Villegas, em Pereira (Colômbia).

Com este resultado a seleção brasileira assumiu a liderança isolada do grupo B com seis pontos conquistados, três a mais que o segundo colocado Paraguai.

O jogo

Como esperado, o Uruguai começou a partida dando poucos espaços para o Brasil. Isto fez com que a equipe do técnico André Jardine passasse a trocar passes em velocidade e a forçar as jogadas pelo alto.

E foi justamente em uma destas jogadas que saiu o primeiro gol brasileiro. Aos 14 minutos o atacante Antony recebe na ponta direita e cruza na medida para Pedrinho, que, de chapa, finaliza com perfeição.

Ao 29 minutos o atacante Matheus Cunha é derrubado dentro da área pelo goleiro Arruabarrena. Pênalti para o Brasil. O próprio camisa nove vai para a cobrança e amplia a vantagem do Brasil.

O terceiro gol do Brasil veio apenas na etapa final, quando Matheus Henrique lançou Pepê, que avança em velocidade e toca por cobertura para marcar um belo gol.

Dois minutos depois o Uruguai consegue descontar com o zagueiro Bueno de cabeça. Mas não passou de um susto e o Brasil garantiu a segunda vitória na competição.

Próximo jogo

Na terceira rodada o Brasil folga. Assim, a equipe de André Jardine só volta a campo pela competição na quarta rodada, contra a Bolívia na próxima terça (28). O jogo acontece no Estádio Centenário de Armenia a partir das 22h30 (horário de Brasília).

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Em jogo realizado na madrugada desta segunda (20) no estádio Centenário de Armênia (Colômbia) o Brasil derrotou o Peru por 1 a 0 pela primeira rodada do grupo B do Torneio Pré-Olímpico de futebol masculino.

Desde o início o Brasil não encontrou jogo fácil diante da equipe peruana, que se fechava na defesa, aguardando chances de sair no contra-ataque em velocidade.

Mas o Brasil tanto insistiu que conseguiu abrir o placar no final do primeiro tempo. Aos 42 minutos o volante Bruno Guimarães lançou Paulinho em profundidade, e o atacante do Bayer Leverkusen apenas desviou para vencer o goleiro Solís.

Na etapa final, a desvantagem no placar fez a seleção peruana passar a atacar mais. Porém, o Brasil conseguiu se segurar na defesa até o fim e somar três importantes pontos.

Próximo jogo

O Brasil volta a entrar em campo pelo Torneio Pré-Olímpico na próxima quarta, quando enfrenta o Uruguai a partir das 22h30 (horário de Brasília).

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

O Flamengo volta a treinar em tempo integral nesta quarta-feira (8) no CT Ninho do Urubu, em Vargem Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Os jogadores que se reapresentaram para esta temporada são da equipe Sub-20, que disputará as primeiras rodadas do Campeonato Carioca, sob o comando de Maurício Souza, enquanto Jorge Jesus e seus titulares ainda estão de férias.

Quem já chegou ao Flamengo como reforço foi o atacante Pedro Rocha. “Prazer enorme estar realizando um sonho. Sem palavras, vamos com tudo pra conquistar mais títulos”, disse o atacante de 25 anos, que veio por empréstimo do Spartak de Moscou

Em conversa com os jornalistas, o vice-presidente de Futebol Marcos Braz afirmou que não se sente enfraquecido politicamente com a demissão de Paulo Pelaipe. O dirigente também rebateu as críticas de Jorge Jesus sobre a venda de Reinier por 30 milhões de Euros para o Real Madrid. Braz disse que não precisa da análise do treinador português para transações financeiras, tarefa que cabe a outros departamentos do clube.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Buscando iniciar a temporada com o pé direito, o Vitória estreia na Copa São Paulo de Futebol Júnior, nesta sexta-feira (3), às 20h, contra o Serra (ES). Os comandados do técnico Rodrigo Chagas fizeram o último treino na noite desta quinta. 

Segundo a assessoria do clube, os trabalhos no clube local foram iniciados com aquecimento comandado pelo preparador físico Júlio César Sacramente. Em seguida, Chagas realizou uma atividade tática e trabalhou bola parada.

Jacuipense, Vitória da Conquista e Canaã são os outros representantes baianos na competição.

ATLETAS QUE VIAJARAM:

1 – Cabral – goleiro 2001
2 – Edi Carlos – lateral  2000
3 – Jorge Fiuza – zagueiro 2000
4- Matheus Moraes – zagueiro 2001
5- Lucas Barreto – volante 2001
6-  Elivelton – lateral 2000
7- David – atacante 2000
8- Hebert  – volante 2002
9- Rodrigo – atacante 2000
10- Eduardo Albuquerque – meia 2000
11- Hítalo – atacante 2001
12- Bruno  – goleiro 2002
13- João Vítor – lateral 2001
14- Pedrinho – lateral/atacante  2002
15- Cauê  – zagueiro 2003
16- Edson – zagueiro 2002
17- Erivaldo – meia 2001
18- João Felipe – meia atacantes 2000
19- Alisson – atacante 2002
20-  Matheus Henrique – volante 2002

FONTE: BNEWS

O Flamengo não vai disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2020. Em nota oficial, o clube explicou que a decisão se deve ao histórico desempenho do time profissional na temporada 2019, que fez com que o calendário de jogos se estendesse até o final de dezembro. De acordo com o Flamengo, a final do Mundial de Clubes da Fifa, no dia 21 de dezembro, fez com que as férias dos jogadores profissionais só se encerrem no final de janeiro.

Assim, o clube vai precisar contar com grande parte do elenco da categoria Sub-20, antes inscritos na Copa São Paulo, para os primeiros jogos da Taça Guanabara, cujo início se dará em meados de janeiro. Além desse fato, seis jogadores inscritos na Copinha sofreram lesões que os impedem de jogar o torneio.

O Flamengo ainda solicitou junto à Federação Paulista de Futebol (FPF) alterar a lista dos jogadores já inscritos na Copinha, mas o pedido foi negado.Esta desistência, segundo o regulamento da competição, deve gerar uma multa de R$ 20 mil e pode tirar o clube do torneio nos próximos cinco anos.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Os atletas favoritos da 95ª Corrida Internacional de São Silvestre já estão em São Paulo. Neste domingo (29), os corredores e as corredoras deram entrevistas em um hotel do centro da capital e falaram sobre os desafios da prova, que acontece na manhã de terça-feira (31), com largada do pelotão feminino às 7h40 e, do masculino, às 8h05. Segundo a organização, serão cerca de 150 atletas da elite. Além dos atletas profissionais, 35 mil pessoas estão inscritas para correr na tradicional prova de rua.

Entre os participantes de elite, figuram a queniana Brigid Kosgei, recordista mundial da Maratona de Chicago, e o queniano Paul Kipchumba Lonyangata, vencedor da Maratona de Paris. Pela primeira vez na São Silvestre, Brigid disse que tem se preparado, mas que a alta umidade pode ser um desafio para ela. “É uma prova que qualquer um pode ganhar, mas estou me preparando”, afirmou.

No feminino, também estão confirmadas as quenianas Pauline Kamulu, bronze no mundial de maratona de 2019 e atual vice-campeã da São Silvestre, e Sheila Chelangat, campeã da Okepke 10K (Nigéria), Shangai 10k, Port Gentil 10k (Gabão) e Valenciennes 10k (França).

Mais nomes

Entre os homens, também estão o ugandense Jacob Kiplimo, campeão júnior de cross country em 2017 e vencedor da Manchester 10K em 2019; e o queniano Titus Ekiru, bicampeão em Honolulu (18/19), vencedor da Maratona de Milão e da Meia de Lisboa, ambas em 2019.

Pela primeira vez na corrida, Ekiru disse que vai treinar hoje e amanhã. “Vou treinar neste domingo e na segunda para dar o meu melhor na prova na terça-feira”, adiantou.

Entre os brasileiros, os favoritos são Daniel Chaves da Silva, top 15 na Maratona de Londres deste ano, garantindo a qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020; Wellington Bezerra, 18º na Maratona de Hamburgo (19) e vice da Maratona Internacional de São Paulo em 2018; e Ederson Pereira, campeão da Volta Internacional da Pampulha, ouro nos 10 mil nos Jogos Pan-Americanos de Lima, ambos neste ano, e quinto na Meia de Buenos Aires do ano passado.

As brasileiras favoritas são Valdilene Silva, 15ª colocada na Maratona de Frankfurt no ano passado, e Tatiele de Carvalho, quarta colocada na prova Dez Milhas Garoto (18) e 5ª na Meia de Buenos Aires (18). Ela possui cinco títulos do Troféu Brasil.

Entre os sul americanos participantes estão Diana Orcampo, da Argentina, campeã da Maratona de Buenos Aires, e Byron Piedra, do Equador, campeão sul-americano dos 10 mil metros.

Largadas mais cedo

Serão cinco os setores de acesso à largada da corrida, a partir das 7h25min do dia 31 de dezembro. Cada setor terá uma cor correspondente ao número de peito dos competidores e locais de entrada distintos. Dessa forma, os atletas terão orientação para chegar ao seu setor, determinado pelo tempo estimado de cada um. Os bloqueios de acesso funcionarão de 5h às 10h.
 
Para a Elite e Cadeirante Esportivo (sem Guia) a entrada será pela rua Frei Caneca. O pelotão geral terá os acessos pelas ruas Ministro Rocha Azevedo (verde), Peixoto Gomide (azul), Alameda Casa Branca (rosa) e Plínio Salgado (amarelo).

As categorias Deficientes, Pelotão C e PM também farão sua entrada pela rua Frei Caneca. Cadeirante com Guia, que faz sua estreia, acessará pela Alameda Casa Branca, na calçada do Parque Trianon. Para chegar a essas ruas, os atletas deverão estar com número de peito, pois haverá gradeamento e seguranças.

Os 35 mil inscritos devem estar atentos a esses os importantes detalhes para chegar à Avenida Paulista e fazer sua prova com tranquilidade e segurança. A programação de largadas começará às 7h25min, na Avenida Paulista, perto do número 2000.

Alamedas Santos e São Carlos do Pinhal serão as opções para se chegar à região e entradas dos quatro setores de tempo. Apenas pessoas com número oficial de peito terão acesso. O quarteirão entre a rua Joaquim Eugênio de Lima e a alameda Campinas será exclusivo para a chegada, enquanto o quarteirão entre Campinas e Pamplona será utilizado para dispersão. Portanto, não será permitida a presença de público nestes dois setores.

Para o público na chegada, em razão dos bloqueios, o local para acompanhar os últimos metros, já na Avenida Paulista, será no trecho entre Brigadeiro e Joaquim Eugênio de Lima, pois os demais estarão interditados ao público.

A melhor forma de chegar será o transporte público, em especial o Metrô. A opções perfeitas serão as estações Brigadeiro e Consolação. A organização da corrida ressalta que a estação Trianon não deverá ser usada pelos atletas, pois não dará acesso à corrida.

Programação

A programação de largadas no dia 31 começará mais cedo, a partir das 7h25min, com a largada da categoria Cadeirantes.

Em seguida, a partir das 7h40min, será a vez da Elite feminino, ficando para as 8h05min a Elite masculino, Pelotão C, Cadeirantes com Guia e Pelotão Geral.
 
 *Colaborou Lincoln Chaves, da TV Brasil

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

A principal conquista do ano para o vôlei brasileiro foi assegurar a presença nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, no Japão. A classificação foi garantida em torneios Pré-Olímpicos feminino e masculino. As brasileiras foram as primeiras a conquistarem a vaga no início de agosto: elas derrotaram na final a seleção da República Dominicana, com vitoria no tie-break, por 3 sets a 2, em partida realizada em Uberlândia (MG).   

Poucos dias depois, foi a vez de a seleção masculina, atual campeã (Rio 2016), carimbar o passaporte rumo a Tóquio. O Pré-Olímpico foi em Varna (Bulgária) e a classificação heroica na grande final, diante da equipe da casa, que contava com a torcida a seu favor. O time brasileiro, comandado pelo técnico Renan Dal Zotto, começou perdendo por 2 sets a 0, mas se superou em quadra e conseguiu virar o placar contra a Bulgária: emplacou 3 sets a 2, sacramentando a classificação para a olimpíada no Japão.Brasil vira o jogo contra a Bulgária e está garantido em Tóquio,Seleção masculina de vôlei

Outra virada histórica da seleção masculina aconteceu em setembro, na final entre Brasil e Argentina, valendo o título do Campeonato Sul-Americano, disputado em Santiago (Chile). A equipe hermana abriu 2 sets a 0 em cima dos brasileiros mas, a partir da terceira parcial, a história do jogo mudou, com alterações na escalação feitas por Dal Zotto. O Brasil conseguiu igualar o placar e no set final salvou quatro match points, selando a vitória por 3 sets a 2. Com o triunfo, o Brasil manteve a supremacia no sul-americano: foi a 32ª conquista brasileira em 33 edições. O único ano sem títulos foi em 1964, em Buenos Aires, quando o país não participou do torneio.

E pra fechar o ano com chave de ouro, a equipe masculina conquistou de forma invicta, e com uma rodada de antecedência, seu terceiro título na Copa do Mundo de Vôlei. Na penúltima partida da competição, disputada em outubro, em Hiroshima (Japão), a seleção brasileira derrotou a equipe dona da casa por 3 sets a 1, alcançando 100% de aproveitamento. Um título até então inédito para Renan Dal Zotto, que assumiu o comando do time após a Rio 2016.

Na Copa do Mundo Feminina, em Sapporo (Japão), o Brasil encerrou sua participação em quarto lugar. Mas fez bonito no Campeonato Sul-Americano, realizado na cidade de Cajamarca (Peru). A seleção, comandada pelo técnico José Roberto Guimarães, faturou o 13º título consecutivo ao derrotar a Colômbia por 3 sets a 0.  Foi a 21ª vez que o Brasil se sagrou campeão na história do torneio.  

Performance dos clubes

O ano começou bem para o Cruzeiro, que conquistou em janeiro o tetracampeonato da Copa Brasil de Vôlei Masculino ao bater o Minas, por 3 sets a 0, na cidade de Lages (SC). No entanto, em maio, o time de vôlei da Raposa, pentacampeão da Superliga, perdeu a hegemonia no principal campeonato nacional da modalidade. O Taubaté, equipe do Vale do Paraíba, interior paulista, faturou pela primeira vez o título da Superliga após vencer o Sesi-SP, por 3 sets a 1, fechando a série decisiva (cinco jogos) por 3 a 2.

Comandada pelo técnico Renan dal Zotto, também treinador da seleção brasileira, a equipe do Taubaté teve vários integrantes convocados este ano para integrar a equipe canarinho, como os ponteiros Lucarelli e Douglas Souza; os centrais Lucão e Otávio; e ainda o líbero Thales.  

Na Superliga feminina, também teve novidade: após um jejum de 17 anos, o Minas voltou a levantar a taça depois de uma vitória de virada sobre o Praia Clube, de Uberlândia. A equipe do treinador italiano Stefano Lavarini ganhou por 3 sets a 1, encerrando a série final em 2 a 0.  

Foi o quarto título da história do Minas na Superliga. Este ano o time conquistou ainda o Sul-Americano de Clubes, garantindo presença no Mundial de Clubes de Vôlei. Quatro jogadoras do time integram a seleção brasileira: a líbero Léia, a levantadora Macris, a ponteira Lana e a oposta Sheilla.

No início de dezembro, a equipe masculina do Cruzeiro foi vice-campeã do Mundial de Clubes de Vôlei, que reúne a elite do vôlei. O time mineiro enfrentou na final o Lube Civitanova, atual campeão europeu, que conta no elenco com Bruninho e Leal, jogadores da seleção brasileira.  A equipe italiana levou o título após vencer o time mineiro por 3 sets a 1.

Na disputa feminina do Mundial de Clubes, em Shaoxing (China), os dois representantes brasileiros foram o campeão nacional e o vice, Minas e Praia Clube respectivamente. O Minas, do técnico italiano Lavarini, fechou a competição na quinta posição, e o Praia Clube, comandado por Paulo Coco, terminou em sexto lugar.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

O Fluminense tem uma ideia de como será o ano de 2020, mas ainda tem muitas dúvidas. A apresentação do técnico Odair Hellmann está marcada para amanhã (19), às 13h30min, no Centro de Treinamento Carlos Castilho, na zona oeste do Rio de Janeiro.

O treinador comandou o Internacional em 116 partidas:  venceu 61, perdeu 28 e empatou 27 vezes, com aproveitamento de 60%. Os números empolgam. Odair Hellmann assumiu o Colorado no fim da série B de 2017 e, no ano seguinte, levou o Inter ao terceiro lugar do Campeoanto Brasileiro.

Odair tem passagem pelo Fluminense. No tricolor, conquistou a série C de 1999, como jogador. O técnico terá novamente um trabalho árduo pela frente. Com dificuldades financeiras, o clube luta para manter jogadores importantes e tenta trazer atletas para montar um bom elenco em 2020.

Caio Henrique pertence ao Atlético de Madrid, da Espanha, e já é sondado por clubes brasileiros. Até o momento, cogita-se que Grêmio e Flamengo estejam tentando a contratação do lateral-esquerdo convocado para disputar o Pré-Olímpico pela seleção brasileira.

Gilberto é outro que tem vínculo com time da Europa. O tricolor tenta com a Fiorentina a permanência do lateral-direito, só que dessa vez, em definitivo. A contratação de Gilberto pode ser confirmada perto do encerramento do contrato de empréstimo com o Fluminense, que termina dia 31 de dezembro. O time carioca espera uma resposta da proposta feita pelo lateral.

O torcedor do Fluminense também quer contratações que não estão no clube, mas dificilmente o clube vai anunciar algo antes da apresentação oficial do novo treinador.

Em meio a tantas dúvidas, o Fluminense tem uma certeza. O adversário da primeira fase da Copa Sul-Americana será o Unión La Calera. A equipe chilena participou pela primeira vez de uma competição internacional neste ano de 2019, justamente a Sul-Americana. O Union La Calera eliminou a Chapecoense na primeira fase da competição com dois empates: 0 a 0 no Estádio Nicolás Chauhán e 1 a 1 na Arena Condá. Na segunda fase, o time chileno foi eliminado pelo Atlético-MG, nos pênaltis. Vitória chilena por 1 a 0 na ida e o Galo devolveu o placar em Belo Horizonte. No fim, 3 a 0 nas penalidades para a equipe brasileira.

O Fluminense busca o primeiro título da Sul-Americana. O tricolor chegou bem perto em 2009, quando perdeu a final para a LDU. O time equatoriano já tinha sido algoz do Flu em 2008 na final da Libertadores da América.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

A seleção brasileira de futebol feminino se despediu com vitória da temporada 2019. Neste domingo (15), na Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara (SP), o time comandado pela técnica sueca Pia Sundhage superou outra vez o México, agora por 4 a 0, diante de 5.384 torcedores. Na última quinta-feira (12), a equipe canarinho aplicou 6 a 0 nas mesmas rivais, na Arena Corinthians, em São Paulo.

Para o novo compromisso diante das mexicanas, Pia promoveu quatro mudanças no time titular, com entradas da goleira Luciana, da lateral-direita Isabella, da zagueira Kathleen e da atacante Chú nos lugares de Lelê, Fabi Simões, Bruna Benites e Duda, respectivamente. A técnica, porém, manteve a formação ofensiva da última quinta (12), com duas meias (Luana e Andressinha), duas jogadoras abertas (Chú e Debinha) e duas centroavantes (Cristiane e Bia Zaneratto).

Pressionando a saída de bola e sufocando desde o início o México, o Brasil saiu na frente logo aos 9 minutos, Bia avançou pela esquerda e cruzou na pequena área para Cristiane, que se antecipou a goleira Itzel González e mandou para as redes.

As brasileiras diminuíram o rítmo, mas seguiam no campo de ataque. Aos 26, após falta cometida em Luana próxima à meia-lua, Debinha bateu no ângulo esquerdo e ampliou.

O terceiro saiu aos 40, em contra-ataque puxado por Debinha, que envolveu Bia e Isabella. A lateral cruzou e Cristiane, de cabeça, marcou o segundo dela na noite.

No segundo tempo, Pia aproveitou para mexer na equipe. Saíram Tamires, Debinha, Cristiane, Andressinha, Chú e Isabella para as entradas de Bruna Calderan, Millene, Gabi Zanotti, Aline Milene, Victória Albuquerque e Giovanna, respectivamente.

Com muitas alterações, inclusive do lado mexicano, o ritmo do jogo caiu, com passes errados de ambos os lados. Mesmo assim, deu tempo para o Brasil fechar o placar. Aos 29, Aline Milene escapou da marcação dentro da área e tocou para Victória Albuquerque chutar de bico, no canto de González.

A vitória foi a sexta sob comando de Pia, que ainda não perdeu em oito jogos dirigindo a Seleção. A equipe foi superada duas vezes em disputas de pênaltis, por Chile e China, em torneios amistosos, mas o resultado oficial das partidas foi o empate. Foram 24 gols marcados e só dois sofridos, com 42 jogadoras convocadas e 38 testadas no período.

A Seleção só volta a jogar em 2020, quando disputará a Olimpíada de Tóquio, no Japão. Antes, terá pela frente três datas-Fifa, com dois jogos em cada, como preparação para a competição em solo asiático. Os rivais e locais das partidas ainda não foram anunciados.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

O Fluminense chegou muito perto do alívio completo no Campeonato Brasileiro, mas deixou escapar a vitória sobre o Avaí aos 46 minutos do segundo tempo. O tricolor vencia o time catarinense por 1 a 0, com um gol de Marcos Paulo ainda na primeira etapa, mas recuou no fim da partida e acabou sofrendo o empate com João Paulo cobrando pênalti.

Com o resultado, o Fluminense chegou aos 42 pontos e ainda não garantiu matematicamente a permanência na série A do Brasileirão. O Cruzeiro, primeiro time na zona do rebaixamento, tem três jogos pela frente e pode passar o tricolor. A Raposa entra em campo nesta segunda-feira (02), contra o Vasco, em São Januário, às 20h. Uma vitória cruz-maltina garante o Flu na primeira divisão.

Restou aos tricolores torcerem para o rival na última partida da 36ª rodada. O Fluminense não fez o seu papel em Florianópolis. Depois de duas vitórias consecutivas, saiu na frente contra o lanterna da competição e dominava as ações. A partir da metade do segundo tempo, recuou, pareceu cansado, e deu chances ao Avaí. O pênalti do empate foi cometido por Nino em cima de Jonathan e precisou ser cobrado duas vezes. Na primeira, defesa de Marcos Felipe. O goleiro estava adiantado e o VAR mandou voltar. Na segunda, João Paulo não desperdiçou.

O técnico Marcão comentou a frustração após o empate fora de casa.

“A gente queria tá jogando mais em cima, com mais volume de jogo. Nossa equipe parou de tocar a bola. Obviamente é desgastante essa pressão toda que vem acontecendo, de resultados, de cobranças. Foi a terceira partida em uma semana. A gente fez algumas mudanças para ver se continuava marcando em cima, trazendo nossa equipe para cima e fazer o nosso jogo de posse de bola e controle, ditando o ritmo do jogo. A partir do momento que a gente não conseguiu controlar, o jogo ficou muito igual, muito aberto. O Fluminense poderia ter feito o segundo, mas fomos penalizados com o empate do Avaí”.

O Fluminense entra em campo na próxima quarta (04) contra o Fortaleza, às 21h30min, no Maracanã. Dependendo do resultado da partida entre Vasco e Cruzeiro, o tricolor pode jogar tranquilo, pensando em uma vaga para a Sul-Americana, ou pressionado, ainda fugindo do rebaixamento.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Tela Noticia acima de tudo, representa jornalismo com seriedade em busca da verdade por trás dos fatos!

Lives Facebook

GALERIA FATO VERDADE