×

Aviso

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 1917
Esportes

Esportes (322)

O Bahia terá, ao menos, dois desfalques para partida do próximo sábado contra o Atlético-MG. Isso porque o técnico Roger Machado terá as ausências dos laterais Moisés, que foi expulso logo no começo do duelo contra o Gioás, neste domingo, e o lateral-direito Ezequiel, que recebeu o terceiro cartão amarelo.

Moisés foi expulso logo aos seis minutos de jogo. Inicialmente, o árbitro havia punido o lateral com um cartão amarelo por conta de uma falta em Jean Carlos. No entanto, após revisão do árbitro de vídeo, Moisés foi expulso (veja no vídeo acima).

O próximo desafio do Bahia no Brasileiro será no sábado, às 11h (de Brasília), contra o Atlético-MG. O jogo, pela 16ª rodada da Série A, será no estádio Independência.

Após o bom resultado de empate contra o Palmeiras, fora de casa, o Bahia reencontra sua torcida neste domingo (18). Às 16h, o Tricolor recebe o Goiás, na Arena Fonte Nova, pela 15ª rodada da Série A.

Com 20 pontos ganhos, na décima colocação, o time baiano precisa vencer para encostar de vez no G-6. Para isso, o técnico Roger Machado conta com importantes retornos.

Após desfalcarem a equipe contra o Verdão, Juninho, Elton, Nino Paraíba e Artur estão de volta. O meia vai a campo pela primeira vez após ter sido convocado para amistosos da Seleção Brasileira Olímpica.

Por outro lado, o treinador terá o desfalque do volante Gregore, expulso diante do time paulista.

No Goiás, o técnico Ney Franco fará sua segunda partida no comando da equipe. Na estreia, perdeu em casa para o Vasco.

O treinador não conta com Yago, Geovane, Léo Sena e Kayke, suspensos, e Giovanni Augusto, que está machucado. Já o zagueiro Rafael Vaz retorna ao time.

Bahia x Goiás
Série A - 15ª rodada

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data e Horário: 18/08/2019, às 16h
Arbitragem: Raphael Claus (FIFA/SP). Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa (FIFA/RJ) e Daniel Luis Marques (SP). VAR: Vinicius Gonçalves Dias Araújo (SP). AVAR: Vinicius Furlan (SP) e Fabrício Porfírio de Moura (SP).

Bahia
Douglas; Nino Paraíba; Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Ronaldo, Elton e Ramires; Artur, Lucca e Gilberto. Técnico: Roger Machado.

Goiás
Tadeu; Kevin, Fábio Sanches, Rafael Vaz e Jefferson; Yago Felipe, Jean Carlos e Marlone; Michael, Rafael Moura e Leandro Barcia. Técnico: Ney Franco.

Após reclamações, o Procon-SP vai interceder junto ao Palmeiras e à Polícia Militar para que a tela afixada no setor de visitantes da arena do clube seja retirada até a próxima partida, dia 10 de setembro, contra o Fluminense.

"Será enviada uma equipe de fiscalização ao local a fim de que sejam eliminados todos os obstáculos à perfeita visão do campo já para a próxima partida", disse o órgão ao GloboEsporte.com.

A tela impede que torcedores visitantes assistam ao jogo do setor. Torcedores de diversos clubes vêm reclamando da situação há anos.

"A gente não consegue ver o jogo porque tem uma tela na frente. O ingresso custou R$ 110 a inteira e nos ofereceram uma ficha de reclamação", disse um torcedor do Bahia em vídeo postado nas redes sociais durante a partida do último final de semana.

Antes da tela, o estádio usava uma placa de acrílico no local. Com o tempo e o desgaste do material, a visão do campo também começou a ser prejudicada.

Embora seja uma reclamação antiga, o Procon informou que somente recebeu uma queixa formal. Foi de uma torcedora do Athletico. Mas ela ainda não finalizou a queixa anexando os documentos exigidos. A torcedora pede o ressarcimento do valor pago pelo ingresso.

De acordo com a administração da arena, a instalação da barreira é de responsabilidade do operador do jogo, isto é, do Palmeiras. Em dias de shows, os bloqueios são retirados para melhor visão do palco.

O Palmeiras informou que esta é uma exigência da Polícia Militar e que ainda não recebeu o pedido do Procon para retirada. O clube disse que está à disposição das autoridades para resolver.

Na estreia do Liverpool na temporada, o goleiro brasileiro, Alisson, saiu antes mesmo do fim da primeira etapa. Com uma lesão na panturrilha direita após cobrança de tiro de meta, o atleta ainda não tem data certa para retornar.

"Não é legal. É uma lesão na panturrilha que obviamente vai deixá-lo fora por um tempo. Eu não quero fazer agora um prognóstico exato de quando ele vai voltar, mas não será quarta-feira, com certeza, então temos que ver. Demora um pouco, vai levar algumas semanas com certeza", disse o treinador Jürgen Klopp.

O goleiro deve ficar de fora dos amistosos da seleção brasileira contra Peru e Colômbia no mês de setembro.

Bahia e Palmeiras se enfrentaram na tarde deste domingo (11), no Allianz Parque, pela 14ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro e o jogo só não foi melhor ainda por conta da demora na análise do VAR, que resultou em 10 minutos de acréscimo só no segundo tempo. A partida terminou empatada por 2 a 2, com dois gols de Dudu e dois de Gilberto.

PRIMEIRO TEMPO

A primeira grande chance foi do Palmeiras. Aos 10 minutos, Marcos Rocha cruzou com a perna canhota e o estreante do dia, Luiz Adriano, cabeceou, levando perigo ao gol de Douglas. Logo aos 12 minutos, após um cruzamento de Gustavo Scarpa, o lateral Moisés cortou contra sua própria meta, Douglas defendeu, mas Dudu estava sozinho e só fez colocar a bola para dentro gol e abrir o placar. O outro grande lance foi novamente do time paulista, aos 17 minutos. Scarpa cobrou escanteio e Felipe Melo cabeceou com perigo, a bola pegou no chão e subiu demais, dando tiro de meta a favor do Esquadrão.

Aos 25 minutos do segundo tempo o Bahia teve a sua melhor de empatar após Élber roubar a bola ainda no setor defensivo e puxar um contra-ataque e deixar Gilberto "de cara para o gol". O camisa 9 driblou o goleiro adversário e chutou como pôde, mas Luan tirou a bola em cima da linha e evitou o gol de empate. Aos 30 minutos, Élber recebeu um passe de Flávio e arriscou de fora da área, exigindo uma boa defesa do goleiro Wéverton. O Palmeiras respondeu aos 32 minutos com uma boa jogada pela direita, onde Marcos Rocha cruzou rasteiro para Luiz Adriano, o atacante chutou bem e Douglas fez uma defesa fantástica, evitando o gol do alviverde. Aos 40 minutos, Scarpa chutou forte de fora da área e novamente Douglas evitou o segundo gol do Palmeiras.Bastante violento, o volante Felipe Melo mais uma vez perdeu a cabeça e numa dividida de bola pelo alto com Lucca usou o cotovelo e foi expulso por agressão ao atacante Tricolor. O lance gerou muita confusão e Lucca terminou levando cartão amarelo por discussão com o volante Bruno Henrique.

SEGUNDO TEMPO

Com um jogador a mais, o técnico Roger Machado decidiu ir pra cima e tirou Giovanni - que estava jogando de volante - e colocou o atacante Arthur Caíke, que logo aos quatro minutos cabeceou uma bola na mão de Diogo Barbosa, fazendo com que o árbitro marcasse uma penalidade após quase quatro minutos de espera do VAR. Gilberto foi para a cobrança e marcou o gol de empate do Esquadrão. Não deu muito tempo para os tricolores comemorarem, pois cinco minutos depois, Marcos Rocha cobrou lateral na cabeça de Dudu, ele tentou na primeira, Douglas defendeu e na segunda, com os pés, o atacante do Palmeiras marcou o segundo gol da equipe paulista.

Aos 35 minutos, mais uma vez o VAR entrou em ação e depois de muita demora, o juiz marcou pênalti para o Bahia novamente. Gilberto chutou no outro lado e enganou Wéverton, empatando mais uma vez a partida. Com um a mais desde o final do primeiro tempo, o Bahia terminou perdendo o volante Gregore, que tomou dois cartões amarelos e deixou o campo aos 41 do segundo tempo.

FICHA TÉCNICA:
Palmeiras x Bahia - Série A (14ª rodada)

Data: 11 de agosto de 2019 (Domingo)
Horário: 16h00
Local: Allianz Parque, em São Paulo
Árbitro: Igor Junio Benevenuto
Auxiliares: Sidmar dos Santos Meurer e Ricardo Junio de Souza (MG)
VAR: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Gols: Dudu 2x (Palmeiras); Gilberto 2x (Bahia)
Cartões Amarelos: Marcos Rocha, Zé Rafael, Gustavo Scarpa, Dudu, Thiago Santos (Palmeiras); Giovanni, Lucca, Wanderson (Bahia)
Cartões Vermelhos: Felipe Melo (Palmeiras); Gregore (Bahia)
Público: 34.275 torcedores
Renda: R$ 2.160.817,20. 

Palmeiras: Wéverton; Marcos Rocha, Luan, Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Gustavo Scarpa; Zé Rafael (Thiago Santos), Dudu e Luiz Adriano (Deyverson). Técnico: Felipão

Bahia: Douglas; Nino (Ezequiel), Lucas Fonseca, Wanderson e Moisés; Gregore, Flávio (Ramires) e Giovanni (Arthur Caíke); Lucca , Élber e Gilberto. Técnico: Roger Machado

O elenco do Bahia encerrou sua preparação neste sábado (10), para encarar o Palmeiras, no domingo (11), às 16h, no Allianz Parque, pela 14ª rodada da Série A. Após as atividades, os jogadores almoçaram no Fazendão e embarcam nesta tarde rumo à São Paulo.

No treinamento, o técnico Roger Machado comandou uma atividade de transição ofensiva e também de finalização. Depois os atletas foram liberados para o famoso “rachão”, o qual terminou empatado por 1 a 1.

Os desfalques para a partida são: o zagueiro Juninho, os meio-campistas Elton e Guerra, e os atacantes Artur, Fernandão, Rogério e Iago.

O Esquadrão deve entrar em campo com: Douglas; Nino, Wanderson, Lucas Fonseca e Moisés; Gregore, Giovanni (Ronaldo) e Flávio; Elber, Lucca e Gilberto.

O Bahia anunciou na manhã desta quinta-feira (8) o empréstimo do volante Yuri para o futebol japonês. O atleta de 25 anos defenderá, até 1º de janeiro de 2020, o Tochigi Soccer Club.

Yuri vinha disputando o Brasileirão de Aspirantes. Antes de se transferir, o volante renovou com o Bahia até 29 de dezembro do próximo ano.

Natural do Rio de Janeiro, Yuri chegou para a divisão de base do Esquadrão em 2013. Defendeu o CSA no ano passado e voltou ao Bahia no início de 2019.

Na tarde de terça-feira (6), o Vitória anunciou oficialmente a contratação do novo coordenador técnico da base, Bruno Pivetti. Apresentado junto com o treinador Carlos Amadeu, o profissional assumirá o cargo que antes seria de Diego Cabrera.

Antes de acertar com o Vitória, Pivetti atuava como assistente técnico da equipe profissional do Ludogarets, da Bulgária. No Brasil, Bruno passou por equipes como Ferroviária, Athletico-PR e Grêmio Osasco Audax.

Aos 35 anos, Pivetti também trabalhará como auxiliar do técnico Carlos Amadeu.

Este domingo foi bastante positivo para o Brasil no Panamericano deste ano, disputado em Lima, no Peru. Os atletas conseguiram garantir mais de 10 medalhas em diversas categorias, do atletismo ao surf, passando pela canoagem. Até o começo da noite deste domingo (4), os triunfos do dia haviam contabilizado quatro medalhas de ouro, duas de prata e cinco de bronze.

Com isso, a representação verde e amarela consolidou a segunda colocação na classificação geral, com 21 ouros, 16 pratas e 32 bronzes. O país fica atrás apenas dos Estados Unidos, com 52 ouros. Nas posições seguintes do ranking estão México (19 ouros), Canadá (17), Colômbia (14), Cuba (14) e Argentina (12).

Na canoagem slalom, o Brasil subiu duas vezes ao posto mais alto do pódio: com Ana Sátila na canoa feminina e com Pedro “Pepê” Gonçalves no Caiaque masculino. Com isso Sátila conquistou o bi-campeonato, já que havia vencido também no Pan de Toronto, em 2015.

Além deles, Felipe Borges chegou em terceiro e obteve o bronze na prova de canoa masculina. Na canoa feminina, Omira Estácia fez tempo para a prata, mas foi requalificada e não alcançou o pódio.

A nadadora Ana Marcela subiu no topo do pódio na prova de maratona aquática feminina, de 10 quilômetros. Nesta categoria, Viviane Jungblut chegou em terceiro e garantiu o bronze. Ainda nas águas, Chloé Calmon também subiu mais alto, mas no longboard. Já Nicole Pacelli foi a terceira na categoria de Stand Up Paddle (SUP) feminino.

No atletismo, Caio Bonfim ficou com a prata na marcha de 20 quilômetros masculina e Érica Rocha de Sena levou o bronze na mesma categoria, mas no feminino.

Já no hipismo, o Brasil conquistou a prata na disputa por equipes e assegurou o bronze na categoria individual com Carlos Parro.

Na noite desta segunda-feira, o Grêmio foi até o Rei Pelé encarar o CSA, mas acabou no empate sem gols, resultado que frustrou os jogadores e principalmente o técnico Renato Gaúcho.

Na entrevista coletiva, o comandante não inventou desculpas e reconheceu que o time teve uma atuação abaixo do esperado. Na visão do técnico, algumas decisões na hora de concluir as jogadas pesaram contra o Tricolor.

‘Tivemos a decisão errada na hora de finalizar, o que nos prejudicou. Tivemos contra-ataques para poder fazer os gols, mas na hora do passe ou do cruzamento, não tomamos a decisão acertada’, declarou.

Com o resultado em Alagoas, o Tricolor fica na 11ª colocação, com 16 pontos. Na próxima rodada, a equipe recebe a Chapecoense, na Arena.

Antes disso, o Grêmio volta a campo pela Libertadores, quando visita o Libertad, em Assunção. O jogo de ida terminou 2 a 0 a favor do Tricolor.

 

Tela Noticia acima de tudo, representa jornalismo com seriedade em busca da verdade por trás dos fatos!

Lives Facebook

GALERIA FATO VERDADE