América leva gol no fim, perde para o Sport e volta ao Z4 da Série A

america-leva-gol-no-fim,-perde-para-o-sport-e-volta-ao-z4-da-serie-a

Pouco inspirado ofensivamente, o América perdeu por 1 a 0 para o Sport nesta segunda-feira (19), no Independência, em Belo Horizonte. Com gol sofrido no fim da partida válida pela 12ª rodada, o Coelho retornou ao Z4 da Série A do Campeonato Brasileiro.

O resultado é péssimo para as pretensões do clube mineiro no Brasileirão. Com nove pontos, o América caiu para o 17° lugar na tabela – somando duas vitórias, três empates e sete derrotas. Diante de um Sport em crise, o Coelho foi superado em um confronto direto, que tirou o time pernambucano da zona de rebaixamento.
O próximo compromisso do Coelho na Série A será diante do Grêmio, às 17h do sábado (24). O confronto, válido pela 13ª rodada do Brasileirão, ocorrerá na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

O jogo

A partida teve um início equilibrado. Em fase defensiva, o América buscava incomodar a saída de bola do Sport a partir de uma primeira pressão com três atletas – Felipe Azevedo centralizado, fechando o volante adversário, e Fabrício Daniel e Carlos Alberto nos zagueiros. Os laterais subiam para pressionar os laterais adversários.
Com o tempo, o Coelho se sentiu mais confortável na partida e passou a ocupar mais o campo adversário. Com os defensores bastante avançados, o time de Mancini buscava desestruturar o bloco baixo da equipe pernambucana.
O jogo, no entanto, tinha muitas alternâncias de posse e tentativas de contra-atacar em velocidade. Apesar disso, as equipes pecavam bastante nos gestos técnicos e abusavam dos erros de passe quando próximas ao gol adversário.
Aos 19min, a primeira grande chance. Matheus Cavichioli foi obrigado a fazer boa defesa após chute de Mikael, de fora da área. Aos 23min, resposta do América. Após cruzamento de Eduardo na direita, Alan Ruschel achou bom passe para Felipe Azevedo. O atacante girou e finalizou para fora.
Aos 28min, outra oportunidade do Coelho. Eduardo roubou a bola pela direita e fez belo cruzamento. Após vitória em duelo aéreo da defesa do Sport, Alan Ruschel viu a bola sobrar e finalizou forte para defesa de Mailson. Um minuto depois, Zé Welison finalizou forte de fora da área e Cavichioli novamente fez defesa segura.
Com a bola, o América não tinha dificuldades para ganhar campo e progredir. No entanto, pecava muito no terço final. A equipe forçava bastante o jogo pelo lado direito, apostando nas associações entre Juninho, Eduardo e Carlos Alberto.
Defensivamente, o Coelho tinha dificuldades para temporizar os contra-ataques do Sport e cedia muito espaço entre as linhas. Matheus Cavichioli reclamou veementemente das oportunidades cedidas ao time pernambucano para remates de média distância, que ameaçavam a baliza americana.

Segundo tempo

No intervalo, Mancini promoveu as entradas de Yan Sasse e Diego Ferreira nas vagas de Carlos Alberto e Eduardo. O primeiro deles teve impacto positivo no início da segunda etapa: atuando como um meia-atacante e recebendo a bola entre as linhas do Sport, criava boas situações para o América no ataque.

Aos 7min, o próprio Yan Sasse caiu ao chão se queixando de dores. Ele deixou o gramado bastante abatido para a entrada de Gustavo. O decorrer do tempo esfriou a iniciativa do Coelho na segunda etapa. O time caiu em ritmo e deixou de pressionar mais incisivamente o Sport.
Aos 18min, a primeira grande chance do América na etapa complementar: Juninho Valoura ameaçou com escanteio em tentativa de gol olímpico. Na sobra, o próprio Valoura cruzou para área, e Zé Vitor cabeceou para fora na pequena área.

Fabrício Daniel era o nome mais acionado do América ofensivamente. O atacante demonstrava boa capacidade de se associar fora da área e gerar jogo com os companheiros, mas tinha poucas oportunidades de finalizar diante do bloco baixo do Sport. Aos 25min, Ruschel deu lugar a João Paulo. Seis minutos depois, Toscano entrou na vaga de Felipe Azevedo.

O Coelho seguia pouco produtivo ofensivamente. Com o decorrer dos minutos, inclusive, o Sport se sentia mais confortável para estabelecer maiores momentos de domínio da posse e igualava o jogo no aspecto ‘territorial’.
Com a reta final do confronto, porém, o América voltou a crescer em ímpeto e se lançou novamente ao ataque. A equipe de Mancini apostava, principalmente, em cruzamentos na área para ameaçar a baliza pernambucana.
 
Aos 41min, um duro golpe. Em jogada de contra-ataque, Paulinho Moccelin foi acionado com muita liberdade pela esquerda. Ele ajeitou, cortou para dentro e bateu no ângulo de Matheus Cavichioli. Golaço para abrir o placar no Independência. 
 
Na reta final, o América esboçou uma pressão ao adversário, mas mostrou muita desorganização e, novamente, pouco criou em grandes chances. 

AMÉRICA 0x1 SPORT

 
América
Matheus Cavichioli; Eduardo (Diego Ferreira), Eduardo Bauermann, Ricardo Silva, Zé Vitor e Alan Ruschel (João Paulo); Juninho Valoura e Juninho; Felipe Azevedo (Marcelo Toscano), Carlos Alberto (Yan Sasse) (Gustavo) e Fabrício Daniel.
Técnico: Vagner Mancini
 
Sport
Mailson; Hayner, Rafael Thyere, Sabino e Chico; Marcão, Zé Welison (Ronaldo Henrique) e Thiago Lopes (Paulinho Moccelin); Gustavo (Betinho), Everaldo (Tréllez) e Mikael (André). 
Técnico: Umberto Louzer
 
Motivo: 12ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro
Data: segunda-feira, 19 de julho de 2021
Local: Arena Independência, em Belo Horizonte
Árbitro: Vinícius Gomes do Amaral (RS)
Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e André da Silva Bitencourt (RS)
VAR: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ)
Gol: Paulinho Moccelin (Sport)
Cartões amarelos: Zé Vitor (América); Hayner e Betinho (Sport)

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *